Análise musical: Cherofobia – Martina Attili

A música Cherofobia, da cantora italiana Martina Attili, foi à público pela primeira vez em sua performance para o programa X factor 2018. Emocionando plateia e jurados, a cantora foi amplamente aceita pelo público em geral e, em 2018, Martina juntou forças com a RCA Records.

images (28).jpeg

Devo dizer que o trabalho da cantora demorou um pouco para “chegar” até mim. Veja, 5 meses depois. Mas a questão é que, por não ser uma gravadora tão grande, e por se tratar de uma música pop italiana, as prioridades de divulgação não são direcionadas ao Brasil. Então, se você não está familiarizado com o pop de outros países, essa é uma ótima forma de conhecer.

Eu estou fazendo essa análise porque a música Cherofobia, em si, já é muito forte (Tradução no fim do artigo). E, quando você escutá-la, é interessante que se coloque numa posição de “abertura” para o verdadeiro desabafo que Martina faz. A luta contra a depressão e a ansiedade é constante, e até o maior artista do mundo pode se sentir desconfortável em evidenciá-la.

31p5u6O clipe começa com a transmissão de imagens psicodélicas e aleatórias aparecendo numa televisão. Martina à encara, extasiada. No inicio pode parecer que é uma crítica à algo relacionado à mídia, mas encarando atentamente, se percebe que é somente os pensamentos dela embaralhados. Sem foco, sem muito sentido. Basicamente a sensação que se tem ao estar no meio de uma crise.

31p5yc

No clipe, dois “monstrinhos” aparecem rodeando nossa “personagem’. Você consegue reconhecer essa dupla sertaneja? São as famigeradas depressão e ansiedade de mãos dadas para fazer o apocalipse acontecer. O “engraçado”, é que a narrativa não mostra a agressividade dos monstrinhos, eles simplesmente cuidam dela, estão sempre presente, as vezes saem de cena, mas sempre voltam. E, no básico, é essa a sensação. Doenças psicológicas são demônios pessoais, individuais. Encarados de formas diferentes, e tão internalizados que podem anestesiar.

31s64s

Nesse momento o clipe nos mostra a maneira eufórica como a mente dela passa a funcionar em contato com seu demônio. É aleatória, confusa, cansativa e psicodélica.

 

31s691

Na cena seguinte Martina cumprimenta um dos membros da banda Kiss. Essa é uma referência que poucos vão entender ao assistir o vídeo, mas ela é tão importante ao ponto de que foi usado, mesmo que esse simples elemento precisasse quebrar toda a paleta de cores da produção. Veja bem, para um produtor aceitar isso, é preciso que se trate de algo MUITO importante.

Em 2014 Gene Simmons fez um comentário infeliz sobre pessoas que lutam contra a depressão.

“Um jovem de 20 anos dizer, “eu estou deprimido, eu moro em Seattle. Vai de foder. Se mate! Eu nunca entendo porque, para mim, estão sempre blefando. Eu sou o cara que diz “pule”, quando tem um cara no topo do prédio dizendo “chega, eu não aguento mais, vou pular.”

O cumprimento, ao meu ver, é como uma menina desafiando um gigante. Não, ela não tem que morrer porque está doente, ela está lutando. Está colocando isso dentro da sua arte!

31s925

Temos uma sequência de cenas onde Martina cobre alguns objetos pessoais. Demorei um pouco para fazer a associação, mas elas são bem simples.

O anel: União, amizades, ligação afetiva com outras pessoas.– 

31s99o

O colar: (que evidencia uma ampulheta) representa a passagem do tempo.

31s9ch

O caderno:

Um caderno com duas facetas divergentes (A cor rosa, representada durante todo o clipe, é como a “calmaria, ou anestesia”. O preto, como vimos, representa o pior, sua luta, seus demônios. Tudo reunidos em vários papéis contendo um misto desses sentimentos. Provavelmente suas “duas” versões.

31s9iw.gif

A blusa branca me deu a sensação de que se tratava de algo que ela, simplesmente, tem zelo. Coisas que proporcionam paz. O que ela faz após isso é que me tomou um pouco de tempo.

31s9m2.gif

COLOCAR UMA COISA TÃO PRECIOSA PERTO DE UM LÍQUIDO QUE PODE MANCHÁ-LA? Sim, é exatamente isso. Arriscar um pouco do que ela tem de boa, abdicar de “objetos” que significam, tudo isso para colocar numa bandeja um… líquido?

A questão é que não se trata de um  líquido, e também não se trata sobre a representação de seus pensamentos (nós já vimos que eles são apresentados de outra forma). O líquido representa seus sentimentos.

31s9pb

E ela então fecha nosso enredo, com todos os seus sentimentos servidos para seus dois monstrinhos, com tudo o que ela tem de bom e de ruim, dados LITERALMENTE de bandeja, para alimentá-los.

Não é um final feliz, porque ela ainda está em luta. Mas também não é um final triste, porque Martina ainda está em luta.

 

TRADUÇÃO DA MÚSICA:

Cherofobia
Como eu explico o medo de ser feliz
Quando meus amigos nem sequer entenderam
Eles me dizem para ficar calma quando necessário
Eles me trazem leite morno e cobertores
E é precisamente quando eles estão falando, que eu gostaria de gritar
Obrigado a todos, agora você pode ir
Mas eu vou ficar aqui assistindo um filme

Como eu explico tudo com paciência
O que posso vestir, mas não posso viver sem isso
Algo que me oprime e me mostra o fim
Porque eu tenho um cérebro que é espesso com espinhos
E meu coração gosta de uma flor
Ele ainda acredita no bem e não sabe que as pétalas
Elas todos vão cair juntos
Será nesse momento que vai querer sair
Ele vai chorar para eu parar de amar

Esta é minha cherophobia
Não, não é negatividade
Esta é minha cherophobia
A felicidade é assustadora
Esta é minha cherophobia
Mas você fica

Como eu explico quando ninguém te entende
Quando nada machuca
A indiferença mais total
Para a forma astral do mal
Nós fizemos um relacionamento especial
E eu tento contar em todas as músicas
Mas as pessoas sempre pensam: falar sobre outras pessoas
Mas como você parece tão bonita
Com cara de criança
Com a voz de uma criança

Mas o bebê cresceu rápido demais
Entre as paredes de um quarto que começou a ficar apertado
E toda vez que algo vai como deveria
Eu acho que não posso fazer isso
E eu procuro por toda forma de dor
Derretido no sangue com suor
E eu sinto a respiração que está faltando
E eu sinto a ansiedade que está avançando
Tire-me deste quarto abençoado

E eu procuro por toda forma de dor
Agitado pelo sangue com suor
E eu sinto a respiração que está faltando e sinto a ansiedade que está avançando
Deixe-me sair deste quarto abençoado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *